fbpx

Você conhece a origem das línguas que falamos?

    Previous
    origem das línguas

    Você conhece a origem das línguas que falamos?

    É notável a semelhança que alguns idiomas — por vezes falados em pontos muito distantes do planeta — apresentam. O melhor exemplo, talvez, sejam as similaridades entre o português e o espanhol.

    Embora estejam longe de ser idênticas, essas línguas são parecidas o suficiente para que nos comuniquemos minimamente com amigos da Argentina, Chile, Espanha e outros países, durante uma viagem.

    Além disso, pode-se encontrar algumas palavras idênticas ou muito parecidas em idiomas que, aparentemente, não se relacionam. É o caso, por exemplo, das línguas inglesa, alemã, dinamarquesa e holandesa.

    Como você já deve intuir, essas coisas não são coincidência.

    No artigo de hoje, vamos explicar qual é a origem comum de línguas como português, espanhol, inglês e francês. Acompanhe:

    Existe uma “língua mãe”?

    A ciência que estuda as origens das línguas e suas semelhanças é a Linguística. Embora esses não sejam seus únicos objetos de estudo, muitos profissionais da área se debruçam sobre essas questões.

    Hoje, é possível sustentar, com base em diversos indícios, que existe sim uma língua mãe. O mais curioso é que os linguistas conseguem concluir isso analisando semelhanças entre idiomas muito distantes, como sânscrito, português, inglês e alemão.

    Embora o modelo de língua mãe seja apenas aproximado, as pesquisas continuam a todo vapor e ele já tem até nome: foi batizada de proto-indo-europeu. Segundo estudos recentes, essa língua foi falada há cerca de 6 mil anos na Ásia.

    Indo-europeu: a maior família linguística

    O proto-indo europeu originou o indo-europeu, maior família linguística de que se tem notícia. Esta, por sua vez, deu origem ao Latim.

    Uma vez que o português é uma das línguas românicas derivadas do Latim, nós, brasileiros, estamos incluídos entre os falantes das línguas originadas do indo-europeu. Além do português, também o francês, o italiano e o espanhol pertencem a essa família.

    Outras línguas aparentemente diferentes das nossas se juntam a esse tronco linguístico: o grego, o russo, o armênio e o alemão, por exemplo.

    Aproximadamente metade da população mundial (cerca de 3 bilhões de pessoas) falam hoje línguas derivadas do indo-europeu.

    Como nasce uma língua

    O linguista Jarbas Vargas Nascimento explica que o que caracteriza um idioma é um conjunto organizado de signos linguísticos com características próprias. Além disso, ele deve estar presente em textos escritos, caso contrário, é considerado apenas um dialeto.

    Uma nova língua sempre se forma de uma outra já existente, e há casos em que mais de um idioma se mesclam, levando à origem de um terceiro. As línguas românicas, das quais o português faz parte, nasceram do Latim.

    Esse processo se deu durante a expansão do Império Romano, quando o Latim passou a ser utilizado em diversas regiões da Europa. Porém, não houve divulgação da gramática da língua romana entre esses povos.

    Com o tempo e o declínio dessa potência política, o chamado “latim vulgar” foi se desenvolvendo de forma autônoma em cada região, dando origem a 10 línguas diferentes.

    E o inglês?

    O inglês não é uma língua românica. Ou seja, ele não derivou do Latim, embora tenha sido influenciado por ele.

    Trata-se de um idioma do ramo germânico, que foi levado para a região onde hoje é a Grã-Bretanha pelos povos da região da Alemanha, Dinamarca e Holanda. Esses povos, à época, falavam os dialetos anglo-frísio e saxão antigo, que originaram o inglês.

    De fato, embora a gramática das três línguas seja bastante diferente, é possível encontrar no inglês diversas semelhanças com o alemão, o dinamarquês e o holandês.

    Seja como for, o estudo das línguas, sua origem e formação segue a todo vapor. Pode ser que tenhamos novidades na busca pela língua mãe em breve.

    Gostou de saber a origem do português, inglês e espanhol? Quer entender melhor como o Latim se desenvolveu para dar origem a esses idiomas? Então não deixe de ler o nosso artigo “A origem das línguas latinas”!

    Leave a Comment

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Previous