fbpx

Língua estrangeira, materna, segunda língua… qual o significado?

    NextPrevious
    língua estrangeira

    Língua estrangeira, materna, segunda língua… qual o significado?

    Quando o assunto são as línguas mais faladas no mundo, há várias terminologias que não conhecemos muito bem. Língua estrangeira, falante nativo, segunda língua… são tantas expressões diferentes que fica difícil sabermos o significado de todas elas.

    Para facilitar a sua vida, resolvemos esclarecer todas as definições que estão por trás do estudo de idiomas. Depois da leitura deste artigo, vai ser muito mais fácil diferenciar a língua materna da língua estrangeira, quando você estiver estudando! Não perca!

    Língua materna

    A língua materna é o primeiro idioma aprendido por um indivíduo. Ela também é chamada de idioma materno, língua nativa ou primeira língua.

    É aquela falada no país em que a pessoa nasceu e aprendeu a falar. Por essa razão, a língua materna será aquela de maior dominação pelo falante.

    Além disso, o seu aprendizado ocorre de forma natural, pela interação com o meio e com os demais falantes. Não há, portanto, intervenção pedagógica ou um raciocínio linguístico consciente.

    É importante destacar, ainda, que um falante pode ter mais de uma língua materna. É o que acontece com as pessoas nascidas em Mirando do Douro, em Portugal. Lá, os idiomas oficiais são o mirandês e o português. Assim, os seus habitantes aprendem a falar, desde o nascimento, essas duas línguas.

    Outro exemplo de falantes que possuem duas línguas maternas são os filhos de imigrantes. Nesse caso, eles aprendem a língua do local em que vivem e a língua de seus pais, de forma simultânea.

    Falante nativo

    Associado ao conceito de língua materna está o de falante nativo. Nesse sentido, são falantes nativos de um determinado idioma aquelas pessoas que o aprenderam como língua materna.

    Seguindo o mesmo raciocínio da explicação sobre língua materna, podemos concluir que uma pessoa também pode ser falante nativa de mais de um idioma. Tudo vai depender da língua falada em sua região de origem e da língua adotada por sua família.

    Um exemplo curioso é o do esperanto. Muitas famílias escolhem essa língua para ensinar aos seus filhos, que a aprendem além do idioma falado no local onde residem. Desse modo, eles acabam se tornando falantes nativos do esperanto.

    Segunda língua

    É muito comum imaginar que a segunda língua é aquela que você aprende logo depois da sua língua materna. Mas o significado dessa expressão não tem nada a ver com a ordem na qual um idioma é estudado.

    A segunda língua é aquela que o estudante aprende no país em que ela é falada oficialmente. Um brasileiro estudando inglês em Londres aprende esse idioma como segunda língua, por exemplo.

    A experiência desse estudante é completamente diferente daquele que está fazendo um curso de inglês em seu país de origem. Nesse caso, diz-se que ele está aprendendo uma língua estrangeira e não uma segunda língua.

    Em outras palavras, a definição de segunda língua está relacionada com o contexto na qual ela é aprendida. Quem aprende um idioma no país em que ele é falado tem muito mais contato com a língua. São exemplos de oportunidades para aprender uma segunda língua os programas de intercâmbio e a imigração.

    Nesses casos, o estudante poderá utilizar seus conhecimentos nas interações diárias, no comércio ou em restaurantes e aprimorar, ainda mais, o seu aprendizado.

    Por fim, também em relação à segunda língua, é importante saber diferenciar os conceitos de L1 e L2. Para o estudo de idiomas, L1 é a língua materna do estudante, aquele idioma falado no seu país de origem.

    O conceito de L2, por sua vez, engloba todas as outras línguas aprendidas pelo estudante. Vale ressaltar, ainda, que não existe L3, L4 e assim por diante. Todos os idiomas que uma pessoa estudar, além da sua língua materna, estarão incluídos no L2.

    Língua estrangeira

    Diferentemente da segunda língua, a língua estrangeira é aquela aprendida no país de origem do estudante. É o caso, por exemplo, dos cursos ministrados em escolas de idiomas, no ensino regular e em universidades.

    No aprendizado da língua estrangeira, a imersão no idioma é bem menor do que na segunda língua. O estudante tem contato com a língua somente durante as aulas e pratica conversação com os professores e colegas. Para aprimorar seus conhecimentos, ele terá de correr atrás de oportunidades para praticar o idioma estudado.

    Agora que você está por dentro das nomenclaturas utilizadas para o estudo das línguas mais faladas no mundo, que tal aprimorar ainda mais os seus conhecimentos?  Assine a nossa newsletter e receba conteúdos como o deste artigo!

    Leave a Comment

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    NextPrevious